A Fundação Estatal Regional de Saúde e Desenvolvimento Social da Bacia do Juquery, de Franco da Rocha – São Paulo, instituição filiada a Associação Nacional de Fundações Estatais da Saúde – ANFES, está apresentando aos gestores públicos do interior de São Paulo um novo, e muito mais eficiente, modelo de gestão da saúde pública no Estado.

Em pouco mais de 2 anos de funcionamento, a Fundação Juquery já realizou grandes saltos, tanto qualitativos quanto quantitativos, no gerenciamento das unidades de atendimento de saúde nos municípios de Franco da Rocha e Caieiras, ambos situados na região metropolitana da grande São Paulo.

Instituída em fevereiro de 2018 pelo município de Franco da Rocha, a Fundação teve suas atividades iniciadas a partir do segundo semestre de 2019, e tem por finalidade desenvolver ações e serviços de saúde e assistência social no município e região. Dessa forma, a Fundação Juquery vem executando, para além das atividades de atendimento à saúde da população, ações como: educação em saúde e assistência social, pesquisas, e de ciência e tecnologia, visando o desenvolvimento e aprimoramento do serviço da saúde pública do Brasil.

Em balanço realizado para prestação de contas do primeiro quadrimestre de 2021, os dados apresentam o aumento na quantidade dos atendimentos à população, bem como significativa melhora na sua qualidade. O levantamento aponta para o alcance e crescimento de todas as metas colocadas para o período em todas as unidades geridas pela Fundação.
Para o presidente da ANFES, Alisson Sousa, “o resultado mais que satisfatório das atividades da Fundação Juquery apresentado em balanço do primeiro quadrimestre de 2021, tanto em Franco da Rocha como em Caieiras, só fortalece a imagem de eficiência e eficácia do modelo de gestão das fundações estatais no país”.

Atuação na UPA 24h do município de Franco da Rocha

Em Franco da Rocha, cidade com cerca de 150 mil habitantes, a Fundação Juquery faz a gestão da Unidade de Pronto Atendimento – UPA 24H do tipo VIII, segundo Ministério da Saúde, e do atendimento em Atenção Básica para a População Privada de Liberdade das 5 unidades prisionais localizadas no município; além de ter sido a responsável pela montagem e funcionamento de um Hospital de Campanha ao COVID-19 em 2020 e, até o presente momento, fazer uma cogestão da Atenção Básica no município para suporte ao cuidado em saúde frente à pandemia.

Desde 2019 à frente da UPA 24h, a Fundação ampliou de forma sistêmica os serviços e a qualidade dos atendimentos na unidade, ampliando o quadro de trabalhadores e garantindo ajustes salariais de todas categorias. Inaugurada em 2016 com 34 leitos de observação/internação, a unidade saltou para 84 leitos totais neste mês de maio, dada a piora da situação pandêmica no 1° trimestre de 2021, com abertura de leitos de cuidados intensivos (UTI) e semi-intensivos, todos voltados aos pacientes em tratamento ao COVID-19.

Essa expansão se deu principalmente com a ampliação no quadro de funcionários, que inicialmente eram 160 profissionais e atualmente já chega aproximadamente a 320 só na UPA 24h. Como resultado desse crescimento foi observado um aumento de mais de 400% na realização de consultas médicas em geral, com base na meta estabelecida para os quatro primeiros meses de 2021.

Garantia e qualidade da Atenção Básica à População Privada de Liberdade

O contrato de gestão para o gerenciamento da Atenção Básica da População Privada de Liberdade – PPL, no município de Franco Rocha, dispõe sobre a atuação da Fundação em áreas como: saúde da mulher, saúde bucal, tuberculose, controle de diabetes e hipertensão, dermatologia, DST/HIV/AIDS e hepatites, além do controle sanitário, garantido à população carcerária do município atendimentos e procedimentos médicos, de enfermagem e/ou de odontologia adequados aos casos conforme os processos de acolhimento e classificação de risco.

Hoje a Fundação Juquery atende a cerca de 7.900 pessoas que se encontram privadas de liberdade nas seguintes unidades prisionais: Centro de Detenção Provisória Feminino, Centro de Progressão Penitenciária, Penitenciária 3 José Aparecido Ribeiro, Penitenciária Nilton Silva, e Penitenciária Mário Moura Albuquerque.

De acordo com o diretor-geral da Fundação Juquery, José Alexandre, “consideramos, juntamente com o disposto pela Prefeitura de Franco da Rocha, que a preservação da integridade da pessoa privada de liberdade no que se refere à prevenção, promoção e recuperação de sua saúde é de extrema importância para a valorização da cidadania dessa população.”

Contratos emergenciais em Caieiras

Em Caieiras, município vizinho a Franco da Rocha e de aproximadamente 100 mil habitantes, dois contratos administrativos emergenciais foram assinados em fevereiro de 2021 entre a Fundação e a gestão municipal, firmando atividades de gerenciamento da Unidade Mista de Pronto Socorro Rosa Santa Pasin Aguiar e do Pronto Atendimento e Hospital de Campanha para atendimento à pacientes de COVID- 19.

O gerenciamento das unidades é realizado considerado a contratação e ampliação de pessoal qualificado, além de priorizar a maior eficiência nos gastos e investimentos financeiros. Processos como a implantação do controle de infecção hospitalar, Núcleo de Segurança do Paciente, revisão de prontuários e obituários, instalação das comissões de Humanização, PGRSS, lesão de peles, e de educação permanente, além da comissão de ética de enfermagem tem feito com que as unidades gerenciadas melhorem os cuidados aos pacientes e o monitoramento das atividades através de indicadores de saúde .

Durante os três primeiros meses de atuação no município de Caieiras a Fundação Juquery já apresentou uma grande evolução na quantidade e qualidade dos atendimentos à população, o que pode ser constatado no balanço quadrimestral apresentado e que mostra a superação de todas as metas de atendimento, chegando a uma taxa de 90% de satisfação dos usuários no mês de abril.

Ações de educação permanente e continuada

A Fundação Juquery compreende que a educação continuada e permanente é um processo essencial para formação e desenvolvimento das trabalhadoras e trabalhadores da instituição, e que ações educacionais podem assegurar uma melhor qualidade do atendimento à população. Por isso, são ofertados e realizados diversos treinamentos e espaço de discussão de casos como: Atualização dos métodos de Classificação de Risco; Treinamentos para novos equipamentos adquiridos; Treinamentos relativos à Segurança e Saúde no Trabalho (NR-32); cuidados com traqueostomia; administração de soroterapia; administração de hemoderivados; manuseio de bomba de infusão contínua; administração de dieta enteral; boas práticas na humanização; dentre outras.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>